Este site usa cookies para analisar o tráfego e para personalização de anúncios. Ao continuar a navegar neste site, você indica que aceita o uso de cookies. Para mais informações visite nossa Política de Privacidade.

Como proteger seus direitos de consumidor?

Você pode proteger seus direitos de consumidor comprando com sabedoria e obtendo ajuda se estiver insatisfeito com um produto ou serviço. Ao comprar de forma inteligente, você minimizará o risco de ter seus direitos de consumidor violados. Por exemplo, sempre que você estiver pagando por serviços, como advogados, empreiteiros ou encanadores, verifique suas licenças profissionais para ter certeza de que estão legalmente cobertas. Sempre peça um recibo para ter a prova física de sua compra. Para proteger os seus direitos de consumidor, use sempre um cartão de crédito para grandes compras, uma vez que o seu banco irá protegê-lo no caso de uma transação fraudulenta, enquanto isso não se aplica a cartões de débito. Se você fizer uma compra de mais de 20 dólares da qual se arrependeu ou se sentiu pressionado a fazer, de acordo com a legislação federal, você tem o direito de cancelar a compra até a meia-noite do 3º dia útil após a venda. Vestir'entre em pânico se seus direitos de consumidor forem violados, pois a lei o apoiará. Se um produto apresentar defeito, você também terá direito a uma substituição ou reembolso, embora possa precisar de um comprovante de compra, como um recibo ou fatura. Para obter mais dicas de nosso co-autor jurídico, incluindo como denunciar uma empresa por infringir a lei do consumidor, continue lendo!

Você pode proteger seus direitos de consumidor comprando com sabedoria
Você pode proteger seus direitos de consumidor comprando com sabedoria e obtendo ajuda se estiver insatisfeito com um produto ou serviço.

Na Europa, as leis federais e estaduais foram aprovadas para proteger os consumidores de práticas comerciais desleais ou fraudulentas. Essas leis fornecem uma maneira de os indivíduos reagirem. No entanto, a melhor maneira de garantir que seus direitos de consumidor não sejam violados é conhecer seus direitos, ser um comprador astuto e cauteloso e tomar medidas contra empresas e indivíduos que se envolvem em golpes, fraudes, roubo de identidade ou outras práticas desleais.

Parte 1 de 3: comprar com inteligência para minimizar o risco de violações dos direitos do consumidor

  1. 1
    Aprenda seus direitos básicos do consumidor. O Congresso e as legislaturas estaduais aprovaram várias leis para proteger os direitos do consumidor na Europa. Subjacentes a essas leis estão os direitos básicos aos quais todos os consumidores têm direito. Esses direitos incluem:
    • O direito de escolher entre uma seleção de produtos e serviços de qualidade vendidos a preços competitivos.
    • O direito à segurança ou aos produtos adquiridos no mercado e usados conforme as instruções não prejudicarão o consumidor.
    • O direito à informação sobre os produtos, para que os consumidores possam fazer escolhas informadas ao adquirir bens.
    • O direito de ser ouvido pelos fabricantes de produtos, bem como por agências governamentais e tribunais ao apresentar uma reclamação.
    • O direito a uma reparação ou reparação quando um consumidor está insatisfeito ou lesado por causa de um produto ou serviço.
    • O direito à saúde ambiental, o que significa que os fabricantes e mercados não podem operar seus negócios de uma forma que prejudique o meio ambiente.
    • O direito a um serviço conveniente e respeitoso.
    • O direito à educação sobre os direitos do consumidor e treinamento para facilitar decisões ponderadas e informadas no mercado.
  2. 2
    Avalie compras grandes ou arriscadas antes de realizá-las. Antes de fazer uma compra grande ou arriscada, você deve considerar verificar com outros varejistas para ter certeza de que o item não é mais barato em outro lugar. Além disso, você deve discutir sua compra potencial com um amigo de confiança ou familiar que tenha feito uma compra semelhante. Você também pode considerar:
    • Fazer um orçamento para determinar se você pode pagar pelo item.
    • Decidir quais recursos ou serviços são absolutamente necessários e quais são desnecessários, mas caros.
    • Ler comentários online sobre o produto e determinar se o produto foi recuperado. Você pode verificar os produtos recolhidos em: https://recalls.gov.
  3. 3
    Pergunte sobre as garantias do produto. Uma garantia é a promessa feita por um vendedor ou fabricante de que eles consertarão ou substituirão um produto se ele quebrar dentro de um determinado período de tempo. A lei federal exige que as garantias devem estar disponíveis para os consumidores revisarem antes de comprar um produto. Ao revisar uma garantia ou comparar garantias entre fabricantes, você deve procurar o seguinte:
    • Verifique quanto tempo dura a garantia e se algo anula a sua cobertura.
    • Quem fornece serviço de garantia - é o fabricante ou outra pessoa?
    • A empresa repara ou substitui o produto se ele parar de funcionar?
    • Quais reparos ou problemas são cobertos?
    • Peça que quaisquer garantias feitas oralmente por um vendedor sejam colocadas por escrito ou você não poderá obter o serviço prometido.
  4. 4
    Verifique se os profissionais são licenciados. Antes de contratar alguém para serviços profissionais, como advogados, empreiteiros, encanadores ou outros, você deve se certificar de que eles estão devidamente licenciados antes de contratá-los.
    • Empreiteiros, encanadores e eletricistas devem ser licenciados por órgãos estaduais. Você pode solicitar o número de licença de um provedor de serviços e verificar o status de sua licença online. Você pode encontrar links para placas de licenciamento estaduais em: http://contractors-license.org.
    • Você verifica se os advogados ou médicos são licenciados por meio de ordens de advogados estaduais ou associações médicas.
    Violações dos direitos do consumidor
    Existem várias coisas que você pode fazer para se proteger contra fraudes e violações dos direitos do consumidor.
  5. 5
    Verifique as avaliações de negócios no melhor escritório de negócios. O Better Business Bureau (BBB) mantém uma lista de reclamações e classificações de empresas. Antes de contratar uma empresa para fornecer serviços, você deve revisar o site do BBB para ter certeza de que a empresa não tratou mal os consumidores no passado.
  6. 6
    Tenha cuidado ao fazer compras online. Ao fazer compras online, forneça suas informações de contato e empresas de cartão de crédito apenas em sites confiáveis.
    • Ao fazer compras online, você deve procurar um pequeno símbolo de cadeado na barra de endereço. Isso indica que o site é seguro.
    • Endereços de sites que começam com "https" versus "http" oferecem um maior nível de segurança.
    • Se você não tiver certeza se o site é confiável, faça uma pesquisa na Internet com o nome da empresa ou do site e as palavras "confiável" ou "seguro". Isso pode ajudá-lo a descobrir quaisquer problemas que as pessoas tiveram com o site ou comentários de que o site é seguro.
  7. 7
    Sempre solicite um recibo de compras. Você deve sempre solicitar e guardar o recibo de qualquer produto ou mercadoria que adquirir. Normalmente, é necessário um recibo para devolver mercadorias com defeito ou apresentar uma reclamação contra uma empresa. Você também deve manter outros documentos importantes relacionados à compra de bens ou serviços, como contratos, garantias e manuais.
  8. 8
    Leia e envie uma garantia após a compra. É importante cumprir as instruções de garantia e cuidados de um produto. Algumas garantias serão anuladas se você usar o produto de maneira não especificada. Além disso, alguns fabricantes exigem que você registre seu produto e / ou garantia com eles, online ou devolvendo um cartão de garantia.

Parte 2 de 3: proteção contra violações dos direitos do consumidor nas compras

  1. 1
    Taxas de desafio cobradas por cartões-presente. Ocasionalmente, as empresas de cartão-presente podem tentar cobrar uma taxa por não usar seu cartão dentro de um ano. A lei federal proíbe esse tipo de cobrança. Uma taxa de inatividade não pode ser cobrada de você até que você não tenha usado o cartão por um ano e o cartão não possa expirar por pelo menos cinco anos.
  2. 2
    Use um cartão de crédito ao fazer compras online. As pessoas estão cada vez mais fazendo grandes compras pela internet. Existem várias coisas que você pode fazer para se proteger contra fraudes e violações dos direitos do consumidor. Uma das coisas mais importantes que você deve fazer é usar um cartão de crédito ao fazer compras online. As empresas de cartão de crédito são responsáveis por compras fraudulentas acima de 37€, enquanto um cartão de débito não oferece a mesma proteção.
    • Antes de fazer uma compra online, você deve ler a política de segurança do site e como ele lida com as cobranças contestadas.
    • Alguns sites, como o eBay, oferecem aos clientes uma garantia de devolução do dinheiro caso o vendedor não consiga resolver um problema com sua transação.
    • Sempre que um titular de conta da Amazon vai comprar um item, o site muda automaticamente a conta da pessoa para um servidor criptografado para proteger suas informações de pagamento.
    • A Amazon também permite que você conteste quaisquer cobranças não autorizadas por meio da Amazon diretamente com a empresa.
  3. 3
    Use a regra de "esfriamento". Se você fizer uma compra da qual se arrependeu ou se sentiu pressionado, de acordo com a legislação federal, o consumidor tem o direito de cancelar a compra até a meia-noite do 3º dia útil após a venda.
    • A sua compra deve ser de 19€ ou mais para que a regra de reflexão se aplique.
    Cada estado tem uma agência de proteção ao consumidor dedicada a proteger os direitos do consumidor
    Cada estado tem uma agência de proteção ao consumidor dedicada a proteger os direitos do consumidor e atender às reclamações dos consumidores.
  4. 4
    Peça a um revendedor para explicar sua política de devolução. Embora as leis federais e estaduais imponham requisitos aos varejistas com relação a reembolsos, uma das melhores maneiras de proteger os direitos do consumidor é pedir a um varejista que explique sua política de devolução e reembolso antes de fazer uma compra. É mais provável que uma grande operação de varejo tenha postado suas políticas de reembolso, mas operações de varejo menores ou pessoas físicas não podem.

Parte 3 de 3: respondendo a violações dos direitos do consumidor

  1. 1
    Use seu direito de reclamar. Apesar de tomar precauções, você ainda pode enfrentar uma violação de seus direitos de consumidor. Se você teve problemas com um item ou serviço que adquiriu, você tem o direito de reclamar. Se não ficar satisfeito com a resposta do varejista, você tem o direito de registrar uma reclamação formal contra a empresa. Assim como você tem direitos de consumidor, você também tem a obrigação de falar quando seus direitos forem violados e expressar suas preocupações.
  2. 2
    Entre em contato com o vendedor ou fabricante se um produto estiver com defeito. Se um produto adquirido estiver com defeito, a primeira etapa deve ser entrar em contato com o vendedor ou fabricante do produto. Se você ligar para o fabricante, peça para falar com o departamento de atendimento ao cliente e explicar o problema com o produto. A maioria das empresas deseja manter boas relações com os clientes com tanta frequência que trabalharão com você para consertar ou substituir o produto.
    • Normalmente, o produto precisa estar com defeito e sua reclamação deve ser feita dentro do prazo de garantia.
    • Algumas empresas substituirão um produto defeituoso fora da garantia porque desejam manter relações positivas com o cliente.
    • Alguns vendedores podem exigir prova de compra antes de consertar ou substituir produtos com defeito.
    • Se o atendimento ao cliente não estiver fornecendo uma assistência satisfatória, você deve pedir o nome do supervisor ou gerente da pessoa e um endereço para o qual possa enviar uma carta.
  3. 3
    Contate um supervisor por escrito. Se, após falar com o atendimento ao cliente, o vendedor ou fabricante não resolver seu problema, você deve escrever uma carta para um supervisor na empresa. Você sempre pode perguntar a um representante de atendimento ao cliente a quem você deve encaminhar suas preocupações. Em sua carta, você deve abordar o seguinte:
    • Quando você adquiriu o produto ou serviço, o valor que você pagou e anexar cópias de todas as faturas ou recibos que você possui.
    • Uma descrição detalhada do problema com o produto ou serviço e por que ele não atendeu às suas expectativas.
    • Uma declaração de como você deseja que as situações sejam resolvidas, seja por reembolso, substituição ou reparo.
    • Se sua carta não obtiver resposta, envie uma cópia da carta para a sede nacional da empresa ou para alguém superior na cadeia de gestão. Se este for um pequeno varejista, pode não haver ninguém a quem você possa reclamar e, portanto, você deve fazer sua reclamação aos escritórios e organizações de proteção ao consumidor.
    • Você pode ler um modelo de carta de reclamação em: https://usa.gov/consumer-complaints.
  4. 4
    Escreva uma resenha online da empresa. Se você recebeu um serviço de baixa qualidade ou um produto com defeito e uma resposta insatisfatória do varejista, pode escrever um comentário negativo sobre o varejista online. Muitos varejistas online, como Ebay e Amazon, e sites como o Yelp, permitem que você publique análises negativas e positivas sobre produtos e serviços. Ao postar uma avaliação online, um varejista pode responder às suas preocupações mais rapidamente. Do contrário, você pelo menos alertou outros consumidores sobre os problemas que enfrentou.
  5. 5
    Registre uma reclamação no melhor escritório de negócios (BBB). BBB permite que os consumidores registrem reclamações sobre empresas por serviços e produtos de má qualidade. O BBB recolhe informações sobre a natureza da transação, o produto e as reclamações do consumidor. O BBB então encaminha sua reclamação para a empresa em dois dias úteis. Eles pedem que cada empresa responda dentro de 14 dias e tentam resolver as reclamações dos consumidores dentro de 30 dias.
  6. 6
    Registre uma reclamação em uma agência federal ou estadual de proteção ao consumidor. Cada estado tem uma agência de proteção ao consumidor dedicada a proteger os direitos do consumidor e atender às reclamações dos consumidores. Embora cada agência possa ter seus próprios requisitos, geralmente será solicitado que você forneça as seguintes informações:
    • Nome e informações de contato.
    • Informações sobre o vendedor e o tipo de produto ou serviço.
    • Uma descrição detalhada de sua reclamação.
    • Você pode encontrar informações de contato para agências estaduais de proteção ao consumidor em: https://usa.gov/state-consumer.
    • No nível federal, a Federal Trade Commission (FTC) é responsável por proteger os direitos do consumidor. A FTC aceita reclamações em várias categorias amplas: roubo de identidade; golpes e roubos; telemarketing indesejado, texto ou SPAM; dispositivos móveis ou telefones; serviços de Internet, compras online ou computadores; educação, empregos e ganhar dinheiro; e crédito e dívida.
    • Você pode fazer uma reclamação ao FTC online em: https://ftccomplaintassistant.gov/#&panel1-1
    Assim como você tem direitos de consumidor
    Assim como você tem direitos de consumidor, você também tem a obrigação de falar quando seus direitos forem violados e expressar suas preocupações.
  7. 7
    Envolva-se na resolução de disputas. Alguns contratos de serviços ou compra podem exigir que o consumidor e o varejista se envolvam na resolução de disputas, em vez de entrar com uma ação judicial. A resolução da disputa pode incluir o seguinte:
    • Mediação, que ocorre quando ambos os lados se reúnem com um terceiro neutro que ajuda a facilitar um acordo ou acordo entre as partes. Na mediação, as partes tentam chegar a um acordo com a assistência e orientação de um mediador. O mediador não tem o poder de exigir que as partes realizem quaisquer ações.
    • Em uma arbitragem, o árbitro atua como um juiz e decide como a disputa deve ser resolvida.

Pontas

  • Certifique-se de guardar seus recibos de compras grandes para que um vendedor não possa negar sua reclamação porque você não pode provar quem lhe vendeu o produto.
  • Se você suspeitar que pode ser vítima de roubo de identidade, entre em contato com o FTC imediatamente, além de seu banco e empresas de cartão de crédito.

Aviso Legal O conteúdo deste artigo é para sua informação geral e não se destina a ser um substituto para consultoria jurídica profissional ou financeira. Além disso, não se destina a ser invocado pelos usuários na tomada de quaisquer decisões de investimento.
Artigos relacionados
  1. Como processar por defeito de fabricação?
  2. Como cancelar um contrato de locação da Pitney Bowes?
  3. Como cancelar um pedido Fiverr?
  4. Como evitar golpes com Zelle?
  5. Como evitar vender álcool para alguém ilegalmente?
  6. Como responder a reclamações de erro de faturamento?
FacebookTwitterInstagramPinterestLinkedInGoogle+YoutubeRedditDribbbleBehanceGithubCodePenWhatsappEmail